Pular para o conteúdo principal

Panetone de Arruda

Em comemoração aos 50 anos de Brasília, e em face da falta do que comemorar neste meio século de nossa querida cidade, resolvi fazer uma experiência... com dois conhecidos igredientes. O panetone, e um tipo especial de pão saboreado quase sempre nas festas natalinas de toda boa familia cristã.

Já a Arruda...
Ou para ser mais claro, o Arruda...
Este igrediente vocês já conhecem...

O do painel...
Das lágrimas pelos filhos...
Da desculpa honrosa...rsss
é isso...

Anotem bem os igredientes

- Um punhado de cidadãos enganados e mal informados
- Um discurso infalível em torno da educação, da saúde e da melhora da qualidade de vida de nossa cidade.
- Uma eleição coroada de muita mentira, falsidade e hipocrisia.

Depois espere alguns anos de govenabilidade duvidosa e acrescente:
- Um pouco mais de meia dúzia de deputados corruptos e comprados
- Uma equipe completa de secretarios de governo (Estes tem que ser incompententes e ambiciosos)
- Acrescente um ex-delegado chantagista e igualmente corrupto(não esqueça de que deverá ser muito vigarista mesmo)

- Junte a primeira parte com a segunda e adicione algumas pitadas bem caprichadas de falta de compromisso público com mais uma xícara de política suja.

Não se assute, o resultado inicial é isso mesmo: Uma suja e lamacenta estrutura de propinas no judiciário, legislativo e executivo (não pode faltar nenhum dos poderes.

Modo de preparar

Depois que a lama já estiver bem consistente, espere um pouco para que o Ex-delegado e também Ex-secretário de governo, resolva trair todo mundo.

Espalhe depois tudo em uma sequencia contínua de filmes, pela televisão jornais e revistas. Não se preocupe com as cenas de dinheiro em meia, cueca, bolsas, bolsinhas etc. Esta é a fase em que o panetone comessa a ficar pronto.

A Arruda deverá ser colocada de forma diferenciada. Deverá ser colocada lentamente para que a massa não endureça muito.

Se houver algum erro, a massa poderá radicalizar e tudo vai por água a baixo.

Acrescente algumas desculpas espalhafatosas à gosto.
Não esqueça de botar um pouco de "Aspas" e muita seriedade disfarsada.
Também seria interessante colocar Falta de vergonha, bandidagem e pilantragem na frente da mídia, para deixar o panetone um pouco mais dourado.

Coloque no forno e e deixe em alta temperatura...
Haverá um pouco de barulhos de alguns deputados desesperados,
Alguns secretários pularão fora...
Haverá muita negativa...
Mas isto também é normal.

Retire o panetone do forno, corte fatias bem grandes da educação, saúde e segurança...
Espere esfriar um pouco...até que as pessoas esqueçam da arruda, dos deputados e dos secretários.

Sirva com bastante mídia televisiva e um pouco de tempo...

Irá verificar que todos comerão de bom grado, certos de que afinal de contas não é tão ruim assim, engolir um belo e grotesco Panetone de Arruda...

Anote bem nossa receita da hora e não se esqueça da próxima eleição, afinal de contas será nesta ocasião que nossa cidade irá coroar seus 50 anos.


Observação importante:
Este Panetone não é aconselhável para pessoas cardiácas, crianças, idosos ou pessoas debilitadas.Para trabalhadores sérios, profissionais liberais e cidadãos de boa índole, aconselha-se não exagerar no consumo, pois a concentração de Arruda pode trazer problemas intestinais e alucinações irreversíveis

A todos desejamos boas festas e muito dinheiro na cueca, na meia ou em qualquer outra vestimenta que melhor lhe couber nos festejos natalinos.

Comentários

Postar um comentário

Vamos compartilhar nossas possibilidades.
Distribuir nossas idéias.
Agir e interagir no espaço comun dos blogeiros de qualquer tipo.

Postagens mais visitadas deste blog

POLÍTICA CLÁSSICA E AS IDEIAS DE MAQUIAVEL.

A tradicional concepção de política  proposta por Aristóteles, prevê uma visão oriunda da natureza humana  e que através de um continuo aprimoramento leva o indivíduo a  desenvolver um comportamento virtuoso por meio de escolhas que  possibilitem  a realização do bem comum e individual no contexto social grego. Há uma estreita relação entre o comportamento ético e o comportamento político, que inevitavelmente está ligado à moral, pois o ato de perseguir este bem moral, este bem comum, o bem da polis leva o indivíduo  a exercer e deliberar sobre os assuntos da polis. E isso reflete uma igualdade entre aos cidadãos, que a partir da unidade constroem a diversidade, princípio fundamental da vida e da política grega segundo Aristóteles. Nesta perspectiva, contrariando o pressuposto lógico da anterioridade do indivíduo, a polis é anterior a este, e este sem a polis não poderia existir. É a cidade que sustenta conceitualmente o individuo e é por meio dela que o individuo realiza e potencializ…

Esoterismo é uma religião?

Bem, foi esta pergunta que uma grande amiga me fez outro dia, quando por ocasião de uma situação inusitada, ouvíamos na CBN uma entrevista com Teólogo e Professor de filosofia da UFRJ, Leonardo Boff. O repórter da CBN havia lhe perguntando a respeito da reação tardia da igreja católica sobre a onda de casos de pedofilia envolvendo padres católicos.

Durante o papo e falando sobre a problemática da sexualidade humana, na igreja e na família como um todo, acabei pegando um gancho nas belíssimas respostas dada por este grande mestre Leonardo, e lhe apresentei minha posição pessoal sobre o que significa Integração Holística, busca ao transcendente, equilíbrio humano, dualidade e outros tantos conceitos que fazem parte do dicionário de quem, sem dar nome ao bois tem uma busca pessoal baseada na verdadeira acepção da palavra religiosidade.

No vai-e-vem do papo ontológico que travamos, referi-me ao conceito de esoterismo como um caminho de integração e conexão (No sentido de Religare e não de…

O Discurso do Método Terceira parte

O estudo da obra de Descartes, mais precisamente entre a 3ª e 4ª parte do Discurso do Método, conforme proposto pelo professor, iniciou-se com a revisão dos conceitos elaborados pelo autor que culminaram com a sua mais famosa máxima: Penso, Logo Existo. A partir desta perspectiva o mesmo constrói sua linha de raciocínio em busca de uma contínua desconstrução de todo e qualquer obstáculo ao princípio de verdade. O que o autor define como Dúvida Metódica. Começa por meio da implantação de um filtro, onde através de análises profundas e metódicas, estabelece um critério básico como ferramenta de aprimoramento de suas idéias. Esse filtro se refere, portanto à definição da verdade e da falsidade nas coisas. Aquilo que possuir a verdade em sua totalidade, passa no filtro do que pode ser dito como verdade e de outra forma, aquilo, que possuir ou conter mesmo que pequenos traços de falsidade deve ser descartado do contexto das verdades dotadas de clareza e exatidão em sua essência.

Em busca …