Pular para o conteúdo principal

Enamorado

Perambulando pelos caminhos da vida...
Encontrei hipóteses...
Possibilidades e perspectivas...
Encontrei a solidão e a luxúria...
O medo e a vaidade...
Encontrei o obscuro no que parecia belo e a beleza onde a luz não bate... Encontrei tesouros e encontrei ilusões.
Encontrei o que não procurava e perdi aquilo que não queria perder...
E na jornada de encontros e desencontros, mais profundo que o sonho, a solidão, o medo e a fascinação,encontrei seus olhos...
E repousei-me cansado em sua alma...
E mergulhei-me entregue ao seu amor...
Não tenho mais medo...
Nem sonho mais com a ilusão...
Não me importa a dor e nem a escuridão...
Por que a única vaidade que alimento e o único orgulho que me torna humano, é esse carinho juvenil...
É ssa força milenar refletida em seu olhar...
Cheio de uma ternura sem fim e cheio de um poder que transcende minhas pegadas ao caminhar...
Encontrar você foi repor possibilidades em meu espírito, tornando-me mais lúcido, consciente e verdadeiramente importante.
A senção agora não é mais de angustia e desalento...
Repousa em mim a fluidez dos pensamentos bons...
Repousa em mim a imagen nítida de uma flor de Liz...
De uma menina...correndo ao vento.
De cabelos esvoaçando...
de pele mágica e de sorriso aberto...
Meu encontro com você foi assim...
Com cheiro de jasmim e gosto de hortelã fresca...
Eterno...
Belo...
puro.
Pra você meu amor

Comentários

  1. Quando expomos nossos poemas
    Expomos também nossas almas!
    Que bom saber
    que você é lindo
    também por dentro!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado!
    Espero que continue lendo minhas tentativas constantes de superar a morbidez, e na ausência de claustro encontra a liberdade final...
    Um abraço
    Vander

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos compartilhar nossas possibilidades.
Distribuir nossas idéias.
Agir e interagir no espaço comun dos blogeiros de qualquer tipo.

Postagens mais visitadas deste blog

POLÍTICA CLÁSSICA E AS IDEIAS DE MAQUIAVEL.

A tradicional concepção de política  proposta por Aristóteles, prevê uma visão oriunda da natureza humana  e que através de um continuo aprimoramento leva o indivíduo a  desenvolver um comportamento virtuoso por meio de escolhas que  possibilitem  a realização do bem comum e individual no contexto social grego. Há uma estreita relação entre o comportamento ético e o comportamento político, que inevitavelmente está ligado à moral, pois o ato de perseguir este bem moral, este bem comum, o bem da polis leva o indivíduo  a exercer e deliberar sobre os assuntos da polis. E isso reflete uma igualdade entre aos cidadãos, que a partir da unidade constroem a diversidade, princípio fundamental da vida e da política grega segundo Aristóteles. Nesta perspectiva, contrariando o pressuposto lógico da anterioridade do indivíduo, a polis é anterior a este, e este sem a polis não poderia existir. É a cidade que sustenta conceitualmente o individuo e é por meio dela que o individuo realiza e potencializ…

Esoterismo é uma religião?

Bem, foi esta pergunta que uma grande amiga me fez outro dia, quando por ocasião de uma situação inusitada, ouvíamos na CBN uma entrevista com Teólogo e Professor de filosofia da UFRJ, Leonardo Boff. O repórter da CBN havia lhe perguntando a respeito da reação tardia da igreja católica sobre a onda de casos de pedofilia envolvendo padres católicos.

Durante o papo e falando sobre a problemática da sexualidade humana, na igreja e na família como um todo, acabei pegando um gancho nas belíssimas respostas dada por este grande mestre Leonardo, e lhe apresentei minha posição pessoal sobre o que significa Integração Holística, busca ao transcendente, equilíbrio humano, dualidade e outros tantos conceitos que fazem parte do dicionário de quem, sem dar nome ao bois tem uma busca pessoal baseada na verdadeira acepção da palavra religiosidade.

No vai-e-vem do papo ontológico que travamos, referi-me ao conceito de esoterismo como um caminho de integração e conexão (No sentido de Religare e não de…

O Discurso do Método Terceira parte

O estudo da obra de Descartes, mais precisamente entre a 3ª e 4ª parte do Discurso do Método, conforme proposto pelo professor, iniciou-se com a revisão dos conceitos elaborados pelo autor que culminaram com a sua mais famosa máxima: Penso, Logo Existo. A partir desta perspectiva o mesmo constrói sua linha de raciocínio em busca de uma contínua desconstrução de todo e qualquer obstáculo ao princípio de verdade. O que o autor define como Dúvida Metódica. Começa por meio da implantação de um filtro, onde através de análises profundas e metódicas, estabelece um critério básico como ferramenta de aprimoramento de suas idéias. Esse filtro se refere, portanto à definição da verdade e da falsidade nas coisas. Aquilo que possuir a verdade em sua totalidade, passa no filtro do que pode ser dito como verdade e de outra forma, aquilo, que possuir ou conter mesmo que pequenos traços de falsidade deve ser descartado do contexto das verdades dotadas de clareza e exatidão em sua essência.

Em busca …